sábado, 6 de abril de 2013

VOCE

                                                
               
VOCE...

 

                Você me roubou o encanto, a ilusão!

                Não me deixou seca porque sou cheia de amor!

                 Amo à vida,  amo às pessoas, às plantas, aos animais, amo aos minerais, amo o passado e suas histórias, amo o presente, esse presente mutante que se transforma e se renova com o correr do tempo, amo até ao futuro incerto!

               Amo o amor! Como amo! Só não me atrevo a depositar amor, esperança, acreditar em relacionamentos, pois essa ilusão de amar você esgotou, consumiu, se assenhoreou dela, tomou-a toda para si e nada deu em troca!

              Sugou qual vampiro sedento, faminto, voraz, a minha ilusão de amor e eu, me deixei sugar hipnotizada que estava pela ilusão de amar!

              Me enterneço com os casais companheiros, com seus carinhos e envolvimentos, comovem-me de verdade e, me rejubilo ao deparar com esses enamorados, principalmente com os casais mais velhos, aqueles que se curtem enquanto sabem o valor dessa troca de amor!

             Enternecem-me,  eu os admiro mas não os invejo porque, mesmo sendo tão cheia de amor, tendo tanta capacidade de amar, não tenho mais ilusão de amor, desse amor a dois, desse amor romance, pois esse amor, dei-o todo a você junto com o meu coração e consagrei-os ao pé do altar!

           Quando se exauriu, entregamos ao homem o direito de dissolver os laços que, pelo juramento, caberia apenas a Deus fazê-lo!                                 

                                



2 comentários:

Sue disse...

Ah, o amor!
Esse que a gente sonha, idealiza,
esse que se nos apresenta e que se vive, esse que se quer, esse que nos quer, ah, o amor, de que coisas é capaz!
Bjs, amiga!

michelle disse...

"Amor, então acaba?
Não que eu saiba.
O que eu sei
é que se transforma
numa matéria prima
que a vida se encarrega
de transformar em raiva,
ou em rima."

Paulo Leminski.


E você Má, vai transformando a vida em prosa/poesia e vai deixando-a ainda mais bonita.

Te amo tia poeta.