sábado, 9 de novembro de 2013

VOZES DA NATUREZA

                                                                                                                     
                   
  VOZES DA NATUREZA 

 

                     Grande o estrondo, seguido de outro e mais outro ainda!

                     Correm desesperados os gatos, fazendo ginásticas inimagináveis, se estiram tanto na horizontal, que mais parecem tapetes ou folhas de papel, ao vento correndo para debaixo da estante, do armário ou outro abrigo qualquer.

                     Algumas pessoas cautelosas fecham janelas, portas, desligam todos os elétricos e eletrônicos da casa, se isolam, se encolhem e se abrigam.

                     Essas se isolam do mundo temendo o desconhecido, o sobrenatural e, como o que não se entende, foge ao controle, passa-se a temer a ira dos deuses, a eles atribuindo rasgos de incontroláveis explosões de indignação e represálias, por culpas atávicas, registradas no inconsciente da alma e, nos fragmentos e moléculas do DNA.

                    No entanto, me rejubilo e me renovo nessas explosões da natureza!

                     Abençoada e livre do peso  do carma, do acúmulo da densidade energética, da sobrecarga negativa condensada na estratosfera, é como me sinto!

                    Minha alma se rejubila e meu corpo se renova, assim como minha fé e expectativas.

                     Benfazejos relâmpagos, trovões e trovoadas que, limpam e desanuviam céus e terra, que trazem paz e esperança aos corações!                             

                                                    
                                                    
                                                 

                                                                         

Um comentário:

Sue disse...

E a natureza fala, conversa... O que mais me encanta e atrai é o vento, este, além de conversar comigo, me
envolve...

Bjo!